S-92 sendo “trabalhado intensivamente” no Mar do Norte

Aberdeen é o heliporto mais movimentado do mundo para as operações do Sikorsky S-92, de acordo com um novo relatório.

Voos registrados pela Westwood Global Energy indicam que os S-92 estão sendo trabalhados “intensivamente” no Mar do Norte.

Mais de 5.000 voos de S-92 foram registrados entre 1 e 18 de dezembro de 2018.

Em 18 de dezembro, quase um quinto (19,3%) da frota ativa trabalhava em Aberdeen, disse Westwood.

Os autores do relatório disseram que é “evidente, particularmente no Brasil e no Mar do Norte, que algumas unidades estão sendo usadas intensivamente, com algumas gravações de mais de 100 voos durante o período de 18 dias”.

Os S-92 compõem cerca de metade da frota offshore do Reino Unido do Mar do Norte, de acordo com a Oil and Gas UK.

Westwood também disse que novos modelos “super-médio” chegando ao mercado, como os AW189s e H175s, poderiam tirar uma parte da carga de trabalho do S-92.

Mas o relatório acrescenta que “dado que essas unidades são novas no mercado”, é difícil prever o impacto na demanda do S-92.

A análise também concluiu que era “improvável” que o setor visse o retorno dos modelos Super Puma fora de serviço.

A confiança do Mar do Norte no S-92 é resultado da indisponibilidade (grounding) de helicópteros da Super Puma após um acidente fatal na Noruega em 2016.

Treze pessoas foram mortas em um incidente na ilha de Turoy, incluindo Iain Stuart, de Laurencekirk, em Aberdeenshire.

Apesar de as empresas britânicas e norueguesas de aviação civil terem suspendido o “groundeamento”, o Super Pumas não voltou ao serviço no Mar do Norte, e os sindicatos opuseram-se firmemente a eles serem novamente utilizados.

O S-92 virou manchete pelas razões erradas em 2016, quando um helicóptero girou na plataforma West Franklin no Mar do Norte.

O Air Accidents Investigation Branch descobriu mais tarde que, se a falha tivesse ocorrido mais cedo o helicóptero poderia ter caído no mar.

Investigadores descobriram depois que houve uma falha no rolamento do rotor de cauda que os engenheiros não haviam identificado.

A Sikorsky tomou várias medidas para melhorar a segurança desde então, incluindo atualizações para os Sistemas de Monitoramento de Saúde e Uso (HUMS) que permitem a transferência de dados em tempo real durante o voo para rastrear a integridade da aeronave durante uma missão.

Tags: